Nota de apoio - TRT15*

Segunda, 19/10

Nota de apoio e solidariedade aos Oficiais de Justiça do TRT da 15ª Região


A diretoria da Assojaf-SP manifesta apoio e solidariedade aos colegas Oficiais de Justiça do TRT da 15ª Região, que se viram prejudicados em sua representatividade no núcleo dos Oficiais do Sindiquinze, devido a uma ingerência da diretoria daquele sindicato no importante espaço do segmento.

Reforçamos o apelo para que as medidas que geraram insatisfação sejam revistas e continuaremos acompanhando o caso, esperando que ao final prevaleça o bom senso, a razoabilidade e o respeito da diretoria para com os Oficiais.

Abaixo, confira a nota de repúdio divulgada pela Assojaf-15 acerca desta questão.

NOTA DE REPÚDIO: MANIFESTAÇÃO AOS DIRIGENTES DO SINDIQUINZE PELA CONDUÇÃO DA ASSEMBLEIA GERAL REALIZADA EM 3 DE OUTUBRO E AO DESREPEITO ÀS DELIBERAÇÕES DOS OFICIAIS DE JUSTIÇA

A Associação dos Oficiais de Justiça Avaliadores Federais da Justiça do Trabalho da 15ª Região – ASSOJF-15, REPUDIA a condução da assembleia geral realizada em 03 de outubro de 2020 pelo Sindicato dos Servidores Federais da Justiça do Trabalho da 15ª Região.

A atual diretoria do SINDIQUINZE tomou posse em 30/11/2019 e, de acordo com o estatuto do sindicato, deveria realizar a eleição dos novos coordenadores do Núcleo de Oficiais de Justiça em até três meses, ou seja, até final de fevereiro.

Contudo, após sete meses da posse da atual gestão do SINDIQUINZE, nenhuma reunião do núcleo foi realizada, não ocorreu nenhuma ação em defesa dos Oficiais de Justiça e, após pressão da categoria para realização da eleição, em 23/07/2020, realizaram reunião virtual do Núcleo quando informaram que reconduziram de forma unilateral os diretores da gestão anterior. Na mesma reunião, deliberou-se por unanimidade pela imediata eleição de novos coordenadores por meio virtual.

Contudo, em desrespeito à decisão dos Oficiais de Justiça, a Diretoria não acatou a deliberação do Núcleo de Oficiais e substituiu o coordenador eleito na gestão anterior por outro não eleito em momento algum.

Em apreciação de recurso na assembleia, não fizeram exposição do pleito, nem mesmo permitiram manifestação dos presentes, sendo necessário que os associados participantes votassem por autorizar inscrições e falas, algo jamais visto em assembleias sindicais. Durante a deliberação ocorreram falhas no sistema eletrônico e a empresa responsável indicou nova votação. Tendo após a segunda votação, o presidente do SINDIQUINZE encerrado abruptamente a reunião, declarou válida a primeira votação, a qual muitos não conseguiram votar, e submeteu eventual recurso à próxima assembleia, gerando revolta entre os Oficiais de Justiça.

A Assojaf-15 reafirma o repúdio à atitude tomada pela diretoria do sindicato que há tempos ignora os Oficiais de Justiça e mantém deliberações unilaterais que unicamente prejudicam toda a categoria, e também por ter o nome da entidade envolvido na defesa do sindicato.

A Associação avalia que o ocorrido no último sábado não foi apenas desrespeitoso aos Oficiais de Justiça presentes, mas refere-se a uma atitude voltada para toda categoria dos Oficiais de Justiça do Brasil. Mais que isso, foi uma violência ao servidor da 15ª Região que espera que na “sua casa” haja democracia, transparência e justiça.

Não podemos concordar que uma entidade sindical, cujo papel é atuar e defender os interesses de uma categoria, tenha preferências e trabalhe em benefício de poucos. Os Oficiais de Justiça são parte relevante entre os mais de 3.000 sindicalizados ao SINDIQUINZE e sempre estiveram integrados na luta chamada pela entidade.

NESTE SENTIDO, EXIGIMOS O RESPEITO DA ATUAL DIRETORIA DO SINDIQUINZE AOS OFICIAIS DE JUSTIÇA!

DIRETORIA DA ASSOJAF-15

*Fonte: ASSOJAF15




Fale Conosco
Onde Estamos
Rua Barão de Itapetininga, 255, 5° andar, cj. 503, Centro - CEP 01.042-001 - São Paulo - SP
Ver no mapa